Institucional

Defesa Sanitária Animal

Defesa Sanitaria Vegetal

Inspeção Sanitária Estadual

Classificação Vegetal

Anatomia, Identificação e Cubagem de Madeira

Processo Seletivo Edital 003/09

>>Guias de Recolhimento<<

Trânsito

Atividades Laboratoriais

Tabela de Preços

Orgãos de Defesa
Legislação
Calendário de Eventos Agropecuários

Estatística e Resultados

Notícias
Sistemas on-line
Região de fronteira será principal foco da 2ª etapa da campanha da aftosa

SÍLVIA DEVAUX
Redação/Secom-MT

Ednilson Aguiar/Secom-MT
Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa
Cáceres, MT - As áreas de fronteira com Mato Grosso serão o principal foco da 2ª Etapa da Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa no Estado, especialmente onde ainda apresentam incidência da doença. A imunização dos bovinos e bubalinos, de zero a 24 meses, teve início nessa quinta-feira, 1º de maio, na fazenda São Roque no município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá) sentido a San Matias, na Bolívia.

No lançamento da 2ª Etapa, o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), o Fundo Emergencial de Febre Aftosa do Estado (Fefa-MT), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famato), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e a Prefeitura de Cáceres assinaram um convênio de parceria com a Federação de Ganaderos de Santa Cruz (Fegasacruz), para doação de 20,6 mil doses da vacina contra febre aftosa e sete pistolas para vacinação.

O presidente do Indea, Décio Coutinho, contou que durante o mês de abril, o Instituto visitou todas as pequenas propriedades ao longo da faixa de fronteira com a Bolívia, num raio de 25 quilômetros, notificando-as e marcando a data de realização da vacina para cada uma delas. A vacinação será assistida por uma equipe formada por técnicos do Indea e por pelo menos 180 vacinadores comunitários contratados pelo Fefa.

“Esse trabalho será realizado em toda região de fronteira, nos municípios de Comodoro, Vila Bela da Santíssima Trindade, Pontes de Lacerda, Porto Esperidião e Cáceres”, informou Coutinho, orientando ao produtor que tiver algum problema a procurar antecipadamente qualquer uma das 37 unidades regionais do Indea no Estado.

O produtor tem de 1º a 31 de maio para adquirir e aplicar a vacina no rebanho de zero a 24 meses. A comunicação deverá ser feita até 10 de junho em uma das unidades do Indea. Após essa data, aqueles que não tiverem realizado a imunização vão receber a visita dos técnicos do Indea, será marcada a data da vacinação que será assistida pelos técnicos. A pessoa ainda receberá uma multa de R$ 67,00 por cabeça não vacinada.

O proprietário da São Roque, o produtor Luiz Augusto Junqueira Gouveia, sabe a importância que tem a vacinação. “Os produtores precisam estar conscientes que se surgir algum caso aqui todos serão prejudicados. O país inteiro será prejudicado com um possível foco de febre aftosa. A vacina em si é o mais barato de todo o processo. É muito barata pelos benefícios que trazem para toda a cadeia”, afirmou. De acordo com o Indea, cada dose custa em torno de R$ 1,05.

 ERRADICAÇÃO - Coutinho comentou que há um acordo internacional firmado no último mês de março, na Comissão Interamericana de Luta contra a Febre Aftosa (Cosalfa), em Porto Alegre (RS), de erradicação da febre aftosa nas Américas até 2011 e um dos trabalhos prioritários a serem desenvolvidos é a ação conjunta entre os países nas regiões de fronteira.

“Visando a esse sentido estamos fazendo o lançamento aqui em Cáceres que é um importante município com fronteira e o primeiro em população bovina de toda essa região. Chamar a atenção não só para a importância da vacinação, mas à vacinação nessa região de fronteira como ferramenta para erradicação da febre aftosa”, completou o presidente do Indea.
Ednilson Aguiar/Secom-MT
Indea durante trabalho de vigilância contra Febre Aftosa na divisa com a Bolívia.

FEFA - Além das doses de vacina, equipamentos e vacinadores, o Fefa também está cedendo ao Indea cinco camionetes para reforçar o trabalho de vacinação assistida das equipes. O Fundo Emergencial de Febre Aftosa de Mato Grosso tem mais de 15 anos, mas desde 1997 faz a doação de doses de vacina para a Fegasacruz. Segundo o presidente do Fefa, Zeca D'Ávila, O incentivo é para que os bolivianos comercializem as doses e assim, façam um fundo próprio, investindo na melhoria do serviço de sanidade local, e no futuro tornem-se independente, sem necessidade de doação.

INDEA - “O Indea hoje pode ser referência nacional e mundial, e a prova são os 12 anos sem febre aftosa”, observou o superintende do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Chico Costa, que participou do lançamento da 2ª Etapa da Campanha. O prefeito de Cáceres, Ricardo Henry, destacou o trabalho do Governo do Estado para a erradicação da febre aftosa. “Isso é importante, porque sensibiliza os produtores e faz com que acreditem mais na prevenção”, disse.

A ocasião foi oportuna ainda à discussão da responsabilidade bi-nacional com o Programa de Combate à Febre Aftosa, participação e do controle de sanidade tanto do lado boliviano como do Brasil, e das relações comerciais na fronteira.

Participaram ainda da solenidade, o presidente da Associação de Ganaderos de San Mathias, Wilfredo Peinedo Cuellor; presidente do Sindicato Rural de Cáceres, João Gouveia Neto; presidente da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Leôncio Pinheiro; representantes da Famato, MT Regional, Universidade de Mato Grosso (Unemat), Grupo Especial de Fronteira (Gefron), Polícia Militar, Assembléia Legilativa, Federação das Indústrias e Empresas do Estado (Fiemt), Escola Agrotécnica de Cáceres, secretários e parlamentares do município.

                                                                                                                                             


INDEA/MT - Instituto de Defesa Agropecuária  do Estado de Mato Grosso
Rua 02, S/Nº - Ed. Ceres - 2° Andar - Centro Político Administrativo - CPA - Cuiabá - MT
CEP : 78.050-970 - F
one: (65) 3613-6003 -
 
Disque Febre Aftosa: 0800-65-3015
Como estamos trabalhando: 0800-647-9990