Pular para o conteúdo

A Coordenadoria de Fiscalização e Julgamento de Processos tem como missão garantir a gestão integrada das ações de fiscalização do trânsito e julgamentos de processos oriundos de infração, assegurando suporte operacional às demais Coordenadorias Técnicas nas suas atividades de fiscalização em barreiras sanitárias, postos fixos e móveis, competindo-lhe:

I - assessorar à Diretoria Técnica nos assuntos inerentes à fiscalização e julgamento de processos;

I- coordenar a execução da atividade de fiscalização do trânsito de animais, de vegetais e parte de vegetais, seus produtos e subprodutos, buscando cumprir metas e atingir aos objetivos dos programas sanitários;

II- monitorar o cumprimento das legislações sanitárias que disciplinam o trânsito de animais, de vegetais e parte de vegetais, seus produtos e subprodutos;

III- coordenar a execução da fiscalização do transporte de produtos agrotóxicos e afins;

IV- monitorar o cumprimento das legislações que disciplinam o transporte de produtos agrotóxicos e afins;

V- discutir, elaborar e aprovar a estratégia operacional que visa monitorar o transporte de animais, vegetais e produtos agropecuários nas rodovias do Estado de Mato Grosso;

VI- selecionar, treinar, avaliar e definir os fiscais para comporem os plantões;

VII- definir a logística a ser empregada na atividade de fiscalização fixa e móvel;

VIII- coordenar, definir e executar Procedimento Operacional Padrão para tramitação, registro e encaminhamentos de autos de infração gerados nas fiscalizações do INDEA;

IX- realizar o julgamento dos autos de infração, por julgador oficial do INDEA, em primeira instância nas áreas competentes, bem como controlar o trâmite dos processos até a sua destinação final;

X- monitorar o cumprimento dos dispositivos legais que disciplinam os processos administrativos de infrações, segundo os regulamentos específicos de cada área técnica envolvida;

XI- levantar e monitorar dados estatísticos que permitam avaliar a eficácia e a eficiência das estratégias implementadas;

XII- manter intercâmbio constante com os segmentos gestores das áreas técnicas envolvidas nas atividades, bem como com as instituições públicas Municipais, Estaduais e Federais com atividade correlata;

XIII- levantar e consolidar os dados estatísticos gerados na fiscalização do trânsito de animais, de vegetais e parte de vegetais, seus produtos e subprodutos, buscando atender aos gerentes dos programas na avaliação dos resultados;

XIV- levantar e consolidar as legislações sanitárias que disciplinam o trânsito de animais, de vegetais e parte de vegetais, seus produtos e subprodutos, bem como dos produtos agrotóxicos e afins, para o suporte das atividades de fiscalização.

 

FORMULÁRIOS

1 - TERMO DE NOTIFICAÇÃO DA AUTUAÇÃO - Lei 10.486/16

2 - TERMO DE NOTIFICAÇÃO DA DECISÃO DE 1ª Instância INDEFERIDO - Lei 10.486/16

2.1 - TERMO DE NOTIFICAÇÃO DA DECISÃO DE 1ª Instância CANCELADO - Lei 10.486/16

2.2 - TERMO DE NOTIFICAÇÃO DA DECISÃO DE 1ª Instância DEFERIDO - Lei 10.486/16

3 - TERMO DE NOTIFICAÇÃO DA DECISÃO DE 2ª instância CANCELADO - Lei 10.486/16

3.1 - TERMO DE NOTIFICAÇÃO DA DECISÃO DE 2ª instância INDEFERIDO - Lei 10.486/16

3.2 - TERMO DE NOTIFICAÇÃO DA DECISÃO DE 2ª instancia DEFERIDO -  Lei 10.486/16

4 - FICHA CADASTRAL para inscrição na divida ativa (PGE)

5 - RELATORIO DE AUTUAÇÃO

6 - DESPACHO

7 - REQUERIMENTO PADRÃO