Pular para o conteúdo
Voltar

Unidades do Indea começam a ser reformadas e reequipadas

Nesta sexta-feira (11) será inaugurada a unidade de Juína, a primeira a ser contemplada pelo projeto. As obras serão realizadas com recursos do Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa) e do Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase).
Dayanne Santana | Indea-MT

Francisco Alves/GCom-MT
A | A

A ordem de serviço para reforma das unidades do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), foi assinada nesta quinta-feira (10.05). Nesse primeiro pacote estão contemplados 39 imóveis, sendo 30 Unidades Locais de Execução (ULE) que são escritórios de atendimento, sete barreiras sanitárias e dois postos fiscais, que devem ser entregues dentro de 60 a 90 dias. As obras serão realizadas com recursos do Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa) e do Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase).

O governador Pedro Taques destacou a contribuição do setor produtivo para a administração. “Viu-se a necessidade de reformar as unidades do Indea e fazer as readequações necessárias, modernizando o ambiente de trabalho e atendimento ao produtor, e hoje reafirmamos o termo de cooperação que assinamos em agosto de 2017, durante a Exposul, em Rondonópolis”.

O projeto contempla a reforma das 140 unidades do Indea e devem ser investidos R$ 9,5 milhões na estruturação das unidades com a aquisição de mobiliários e a adequação das redes lógica e elétrica. Nesta sexta-feira (11.05) será inaugurada a unidade de Juína, a primeira a ser contemplada pelo projeto.

Segundo a presidente do Indea, Daniella Bueno, este é um momento histórico para a autarquia. “Tem unidades com mais de 20 anos sem reforma e cerca de 30 mil produtores e quase 250 servidores serão beneficiados com a reforma desses primeiros 30 imóveis. As obras irão proporcionar um ambiente de trabalho de qualidade para o servidor e oferecer mais conforto aos clientes do Indea, que são os produtores rurais”.

O presidente do Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa), Marco Túlio Duarte Soares, ressaltou a iniciativa. “Tomamos essa iniciativa quando pensamos em algo que impactasse diretamente os interesses do setor produtivo e dos servidores. Fizemos um levantamento de todas as unidades do Indea e incluímos os postos fiscais e as barreiras sanitárias nesse pacote de obras”.

De acordo com o presidente do Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase), Gutemberg Carvalho Silveira, o serviço prestado pelo Indea é essencial para o estado. “O projeto prevê mudança no layout da área de atendimento, para que o produtor tenha mais conforto e garantir uma melhor condição de trabalho para o servidor. Os serviços prestados pelo Indea são essenciais para a economia do estado, além de garantir a segurança do produto produzido”.

Para Antônio Marcos Rodrigues, o servidor do Indea há 15 anos, as reformas eram muito aguardadas pelos servidores da autarquia. “Até então, foram feitas reformas pontuais, e essas reformas beneficiarão não só os servidores como para a população em geral. O bom atendimento vai além de ser educado com o cliente, cumprir prazos e acolher bem. Um bom ambiente de trabalho aliado ao bom atendimento é filosofia de empresas mundialmente bem sucedidas, e a qualidade do ambiente deve impactar na qualidade da produtividade do trabalhador”.

Estiveram presentes servidores do Indea, representantes da classe produtora, o secretário de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Leopoldo Mendonça, o superintendente Federal de Agricultura em Mato Grosso (SFA-MT), José de Assis Guaresqui e o presidente do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), Guilherme Nolasco.





Editorias