Pular para o conteúdo
Voltar

Ferrugem Asiática

Ferrugem Asiática



A ferrugem asiática da soja é uma doença causada por um fungo biotrófico [Phakopsora pachyrhizi (Sydow & P. Sydow).], ou seja, que precisa do hospedeiro vivo para obter seu alimento. Esta doença, constitui-se em um dos principais problemas fitossanitários da cultura. 

O manejo da doença é mais efetivo quando são adotadas, em conjunto, as medidas de controle disponíveis. É recomendado o uso da resistência genética, a eliminação das plantas voluntárias e outros hospedeiros (vazio sanitário), o uso de cultivares de ciclo curto, a semeadura no início do período recomendado e o tratamento químico com fungicidas eficientes. 

Em Mato Grosso, a 
Instrução Normativa Conjunta SEDEC/INDEA N.º 002/2021 estabelece medidas fitossanitárias para prevenção e controle da ferrugem asiática da soja, com o objetivo de prevenir e manter o controle fitossanitário da doença através das seguintes medidas:

  • Calendário de Plantio, conforme estabelecido pela Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Portaria SDA/MAPA nº 394/2021)
  • Proibição de Cultivo em sucessão de soja sobre soja na mesma área, no mesmo ano agrícola;
  • Plantio Excepcional somente para finalidades específicas;
  • Cadastro de Propriedades;
  • Vazio Sanitário, conforme estabelecido pela Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Portaria SDA Nº 516/2022); e
  • Controle da Ferrugem asiática.

 

Esta regulamentação encontra-se em conformidade com a legislação vigente, e com o Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja - Phakopsora pachyrhizi (PNCFS), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Desde o primeiro registro da ferrugem asiática da soja em Mato Grosso, o INDEA/MT tem adotado as medidas necessárias visando a proteção da cultura da soja, objetivando a redução da quantidade de aplicações de fungicidas, visando a sustentabilidade da cultura no Estado.

 

Como forma de identificar as áreas de cultivo ficou instituído o cadastro de propriedade produtora de soja em Mato Grosso, que deve ser atualizado anualmente até o dia 15 de fevereiro de cada ano diretamente no site http://vegetal.indea.mt.gov.br/SISDEV/O cadastro é obrigatório e os dados informados no cadastro são de responsabilidade do produtor, tem caráter sigiloso, cujo objetivo é o planejamento das ações da Defesa Sanitária Vegetal.

 
Excepcionalmente, durante o vazio sanitário, poderão ser autorizados plantios de soja, com a finalidade de Pesquisa Científica para melhoramento genético de soja, avanço de gerações de linhagens de soja, pesquisa para produção de conhecimento técnico ou científico e produção e multiplicação de sementes pré-genéticas e genéticas, de variedades de soja devidamente testadas e definidas como resistentes ao fungo Phakopsora pachyrhizi e unidades demonstrativas em feiras e eventos agropecuáriosO requerimento deve ser preenchido conforme modelo padrão (ANEXO I), e protocolado na Unidade Local do INDEA/MT, juntamente com o Termo de Compromisso (ANEXO II) e o Plano de Prevenção e Controle Fitossanitário de Phakopsora pachyrhizi (ANEXO III), seguindo as diretrizes estabelecidas pelo INDEA-MT na Portaria nº212/2021/INDEA-MTcom antecedência mínima de 30 (trinta) dias do final do calendário de plantio da soja. (Excepcionalmente em 2022 o prazo para protocolo do requerimento para autorização de plantio excepcional de soja será até o dia 15 de março de 2022, conforme Instrução Normativa Conjunta SEDEC/INDEA N.º 001/2022).

 

Recentemente, o Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da soja (PNCFS) foi atualizado, com a publicação das Portarias SDA/MAPA nº 306/2021, Portaria SDA/MAPA nº 388/2021Portaria SDA/MAPA nº 394/2021, bem como a Instrução Normativa vigente no Estado do Mato Grosso . 

Ocorrência de Ferrugem Asiática da Soja em Mato Grosso

 

Histórico da Legislação

Ano

 

Evento

2001

Primeiro registro da ferrugem Asiática da Soja no Brasil

2003

Primeiro registro da ferrugem Asiática da Soja no Mato Grossol

2004

Recomendação Técnica Conjunta MAPA/INDEA-MT

2005

Instrução Normativa Nº 04/2005 (Proibição de plantios em pivôs centrais) - REVOGADA

2006

Instrução Normativa Nº 01/2006 (Institui oficialmente o vazio sanitário no Estado de Mato Grosso) - REVOGADA

LEI Estadual nº 8.589, de 27 de Novembro de 2006 (D.O.19.12.06)

2007

Notada a baixa eficiência de alguns princípios ativos (tiazóis)

2008

Instrução Normativa Nº 01/2008 (Aperfeiçoa Vazio Sanitário)

Decreto Estadual nº 1.524, de 20 de Agosto de 2008.

2012

Instrução Normativa INDEA-MT Nº 057/2012 - REVOGADA

2013

Redução da Eficiência das Estrobilurinas

2014

Instrução Normativa INDEA-MT Nº 07/2014 - REVOGADA e

Instrução Normativa INDEA-MT Nº011/2014 - REVOGADA

2015

Instrução Normativa INDEA-MT Nº 001/2015 - REVOGADA e

Instrução Normativa Conjunta SEDEC-INDEA-MT Nº002/2015 - REVOGADA

2016

Redução da eficiência da Carboxamidas

2021 Instrução Normativa Conjunta SEDEC-INDEA-MT Nº 001/2021 - REVOGADA
2021 Instrução Normativa Conjunta SEDEC-INDEA-MT Nº 002/2021 - EM VIGOR

 

 



Sanidade Vegetal
Todos os Serviços