Pular para o conteúdo
Voltar

Febre Aftosa

Febre Aftosa



O principal objetivo do Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa – PNEFA, consiste na manutenção da zona livre de Febre Aftosa com vacinação e desde 2017 expansão das zonas livres sem vacinação do Estado de Mato Grosso. Desde 2018 o Brasil na sua totalidade se tornou livre de Febre Aftosa, sendo de responsabilidade de cada Estado garantir a meta estratégica estabelecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, para manutenção do status alcançado e avançar na implantação gradativa de zonas livres sem vacinação no país, conforme Plano Estratégico do PNEFA 2017 - 2026.

A Febre Aftosa é uma enfermidade altamente contagiosa que acomete os animais biungulados (casco fendido), dentre eles os domésticos: bovinos, búfalos, suínos, ovinos e caprinos, e silvestres: javalis, capivaras, cervídeos, lhamas, alpacas e camelos. Caracteriza-se pela formação de vesículas ou suas formas de evolução (bolhas íntegras ou rompidas, úlceras e cicatrizes) na mucosa oral (gengivas, pulvino dental, palato e língua), nasal, nas mamas e entre os cascos. Os principais sinais/sintomas são febre alta, sialorreia (babeira), claudicação (manqueira), perda do apetite, enfraquecimento, descarga nasal e prostração. 

Ao verificar esses sintomas, procure imediatamente o INDEA-MT do seu município ou ligue para o Disque Aftosa – 0800-653015 para receber a visita de um médico veterinário em sua propriedade.

O vírus causador dessa enfermidade se dissemina rapidamente entre as propriedades por meio de contato com objetos e materiais contaminados (ferramentas, botas, roupas, veículos, ar, água, ração, etc.) e pelo trânsito de animais infectados. Por isso se faz urgente a comunicação de qualquer suspeita para uma resposta rápida e contenção de uma possível disseminação da doença.

Como manter o Estado livre da doença? 

- Vacinação sistemática periódica; 
- Vacinação assistida em áreas de maior risco; 
- Controle de trânsito de animais, produtos ou subprodutos de origem animal; 
- Controle de aglomerações de animais (feiras, leilões, exposições); 
- Vigilância veterinária nos estabelecimentos rurais; 
- Monitoramento sorológico. 

Esquema de vacinação OBRIGATÓRIA no estado de Mato Grosso: 

Maio: Vacinar todo o rebanho bovino e bubalino, de mamando a caducando. Exceto Pantanal, município de Rondolândia e partes dos municípios de Colniza, Comodoro, Juína (consulte as unidades do INDEA destes municípios)

Novembro: Propriedades cadastradas no INDEA como Firme - Vacinar todos os bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses de idade. Propriedades cadastradas no INDEA como “Baixo Pantanal” - Vacinar todo o rebanho bovino e bubalino, de mamando a caducando. 
 

. CARO PRODUTOR RURAL, DURANTE AS ETAPAS, VACINE E COMUNIQUE AO INDEA APÓS A VACINAÇÃO, E INFORME IMEDIATAMENTE QUALQUER SUSPEITA DE DOENÇA.

 

CUIDADOS NA VACINAÇÃO:

Antes da aplicação: 
- Desinfetar os equipamentos: seringas e agulhas;

- Conserve as vacinas dentro da caixa de isopor com gelo (2 partes de gelo para 1 de vacina) durante todo processo de vacinação para mantê-las entre 2°C e 8°C, ;

- Utilizar seringas calibradas para dose de 2 ml e agulhas novas 15x18 ou 15x20;


Durante a aplicação: 

- Vacinar apenas bovinos e bubalinos; 
- Manter os frascos de vacina dentro de caixa de isopor, abrigados da luz solar; 
- Quando a pistola não estiver em uso, mantê-la dentro da caixa de isopor; 
- Agitar o frasco de vacina antes de encher a seringa; 
- Eliminar as bolhas de ar da seringa após seu enchimento; 
- Aplicar a vacina na tábua do pescoço, por via subcutânea ou intramuscular; 
- Manter a seringa limpa e trocar as agulhas periodicamente; 

- Anotar a quantidade de animais vacinados por sexo e idade (0 a 4 meses, 5 a 12 meses, 13 a 24 meses, 25 a 36 meses e mais de 36 meses) para comunicação ao INDEA/MT. 

 

Instrução Normativa Mapa nº48 , de 14 de julho de 2020

ARQUIVOS

IN 48 -  Dispõe dobre as diretrizes do Programa Nacional de Vigilância para Febre Aftosa

Ficha técnica da FA

Calendário Nacional de calendário de vacinação contra febre aftosa

Manual de investigação de doença vesicular

Plano de contingência para febre aftosa

Plano de Vigilância para a Febre Aftosa - 1ª Edição

Portaria conjunta SEDEC/INDEA - Dispõe sobre as etapa de vacinação contra febre aftosa

Plano Estratégico do PNEFA 2017-2026 - atualização 2019

Resultado da vacinação etapa novembro de 2020 

Resumo da vacinação novembro 2016

Resumo Etapa Aftosa Maio 2017

Extratificação do rebanho bovino de MT Etapa Maio/2017

Resumo da vacinação novembro 2017

Resultado da vacinação Etapa Maio/2018

Resumo da vacinação Etapa Novembro/2018

Resultado da vacinação Etapa Maio/2019

Perguntas e respostas sobre a Febre Aftosa

Resultado da vacinação etapa novembro de 2019

Resultado da vacinação etapa maio de 2020

Resutaldo da vacinação Febre Aftosa Maio 2021

 



Sanidade Animal
Todos os Serviços