Pular para o conteúdo
Voltar

Indea moderniza processos e adota sistema informatizado para fiscalização rural

Com tablet nas mãos, sistema permite que fiscais preencham formulários até mesmo quando não tiver internet
Débora Siqueira | Indea-MT

Foram adquiridos cerca de 250 tablets para todas as unidades do - Foto por: Asessoria
Foram adquiridos cerca de 250 tablets para todas as unidades do
A | A

A fiscalização do Indea ganhará mais agilidade com a informatização de todos os formulários, acabando com uso de papel e carbono pelos fiscais em campo. A medida está dentro do programa Simplifica MT, que visa eliminar o uso do papel e digitalizar processos na administração pública.

“Esta é uma determinação do governador Mauro Mendes, para otimizar recursos, gerando economia de insumos e evitando o retrabalho pelos fiscais em campo, que tinham que preencher formulários de papel e depois digitá-los no sistema quando chegavam na unidade, após percorrer as propriedades rurais”, explica a presidente do Indea, Emanuele Almeida.

Os novos sistemas começarão a ser operados em janeiro, e já iniciaram a fase de homologação do Sistema de Defesa Vegetal (Sisdev) e do Sistema de Informações Zoosanitárias (SIZ).

Dessa forma, os produtores rurais não vão precisar guardar papel: as informações serão repassadas via email ou pelo Módulo Produtor, no caso de criadores de animais. Neste sistema, o produtor poderá acessar o histórico das visitas na propriedade e os programas sanitários atendidos, sem a necessidade de guardar a via do formulário.

Foram adquiridos cerca de 250 tablets para todas as unidades do Indea em Mato Grosso, com recursos serão provenientes do Fundo de Emergência de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (FESA), no valor aproximado de R$ 400 mil.

Área vegetal

No caso da agricultura, os fiscais da área vegetal também vão abandonar o uso de formulário de papel e será possível realizar a produção de documentos oficiais diretamente no sistema, o que garante maior agilidade e transparência no trabalho da fiscalização. Foram adquiridos 142 kits portáteis, composto por impressora e notebook touchscreen, por meio de recursos do Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase), no valor de R$ 1,4 milhão.

No caso do produtor rural da área vegetal, o documento oficial de fiscalização poderá a ser emitido tanto de forma física quanto digital.

Como vai funcionar

Antes de sair a campo, os fiscais vão carregar as informações das propriedades que serão fiscalizadas. O sistema permite o preenchimento das informações mesmo off-line.

Ao chegar em algum ponto com internet, o sistema vai carregar as informações lançadas off-line, atualizando os dados dos cadastros e a via do produtor será encaminhada para ele. 

“Essa mudança para o digital representará economia de tempo aos fiscais do Indea e de recursos, evitando a compra de papel de formulários e carbono, deixando a autarquia mais ágil, eficiente e tecnológica para acompanhar as mudanças na agricultura mato-grossense e cumprindo sua missão”, concluiu a presidente do Indea.