Pular para o conteúdo
Voltar

Ministério realiza nova auditoria no Indea para avaliar a retirada da vacinação

Depois da auditoria realizada em 2021, autarquia é avaliada se corrigiu as inconformidades apontadas
Débora Siqueira | Assessoria/Indea

Auditoria do Mapa no Indea - Foto por: Assessoria/Indea
Auditoria do Mapa no Indea
A | A

Auditoras do Ministério da Fazenda, Pecuária e Abastecimento (Mapa) realizam supervisão de segmento no Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) para avaliar se o órgão implementou o plano de ação que visa ajustar as não conformidades apontadas na auditoria realizada em maio de 2021. Depois de passar pela sede da autarquia, elas devem percorrer as unidades de Chapada dos Guimarães, Campo Verde, Figueirópolis D´Oeste, Araputanga e Cáceres até o dia 31 de março.

No ano passado, o estado foi avaliado pelo Mapa. Desde então, foi montado um plano de ação para sanar as desconformidades. Agora em março, a equipe de auditoria da Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso (SFA/MT) veio à unidade central e algumas unidades escolhidas por amostragem, para avaliar os avanços no serviço veterinário estadual. Os trabalhos iniciaram na segunda-feira (21).

O Indea será avaliado quando ao percentual de implementação das ações propostas frente às recomendações do Mapa. O resultado será decisivo para que Mato Grosso possa conquistar o status sanitário de zona livre de febre aftosa sem vacinação. Há 26 anos o Estado não registra nenhum caso da doença.

Além de Mato Grosso, o trabalho de supervisão de segmento é realizado nos estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Bahia, Sergipe, Goiás, Tocantins, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal. Todos buscam a certificação de zona livre da febre aftosa e assim, aposentar as pistolas de vacinação contra a doença.

“A gente tem um prazo em Brasília para concluir o relatório sobre Mato Grosso até 30 de abril. Cumprindo os compromissos pactuados, o Estado pode dar o primeiro passo para ser zona livre contra a febre aftosa sem vacinação”, disse a auditora do Mapa, Reini Braga Moreira. Ela realiza o trabalho em conjunto com a também auditora Isana Souza Silva.

A presidente do Indea, Emanuele Almeida, disse que a autarquia cumpriu integralmente os apontamentos feitos na auditoria no ano passado e a expectativa é alcançar um novo status sanitário.

“O Indea, com apoio do Governo do Estado, está unindo esforços necessários para alcançarmos as metas estabelecidas no plano de auditoria, atingir todas as metas recomendadas pelo Ministério da Agricultura, e avançarmos para zona livre sem vacinação após a etapa de novembro de 2022”.

Emanuele aponta como benefícios do fim da vacinação, a redução do custo com a aquisição da vacina e a valorização da carne mato-grossense, além da abertura de novos mercados com o avanço para o melhor nível sanitário existente.