Pular para o conteúdo
Voltar

Reunião do Bloco I do Plano Estratégico do PNEFA 2017-2026 decide readequar o calendário para retirada da vacina contra febre aftosa

Com a decisão, o município de Rondolândia e parte dos municípios de Colniza, Aripuanã, Juína e Comodoro, que teriam a última vacinação em maio deste ano, deverão cumprir mais uma etapa.
Rose Domingues e Max Campos | Secom e Indea MT

Foto: Presidente do Instituto de Defesa Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron), Júlio César e o Presidente do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso – INDEA/MT , Tadeu Mocelin no ato de assinatura do termo de cooperação Indea/Idaron - Foto por: Divulgação INDEA
Foto:  Presidente do Instituto de Defesa Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron), Júlio César e o Presidente do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso – INDEA/MT , Tadeu Mocelin no ato de assinatura do termo de cooperação Indea/Idaron
A | A

Na quarta Reunião do Bloco I do Plano Estratégico do PNEFA 2017-2026, com a participação de representantes do setor público e privado dos estados do AC, RO, MT e AM, que ocorreu em Porto Velho – RO nos dias 26 e 27 de março de 2019, após análises técnicas das ações previstas no Plano, conclui-se pela necessidade da readequação do calendário inicialmente proposto. Visando uma maior segurança no cumprimento das ações do Plano foi pactuado consensualmente que a última etapa de vacinação da zona que compõe o bloco I ocorrerá em novembro de 2019.

Com essa decisão o município de Rondolândia e parte dos municípios de Colniza, Aripuanã, Juína e Comodoro que teriam a última vacinação em maio de 2019 terão que cumprir mais uma etapa, vacinando o rebanho bovino e bubalino em novembro de 2019. A instalação dos postos fiscais para contenção do trânsito deverá ocorrer até o final de março de 2020 e a proibição do trânsito de animais susceptíveis a febre aftosa e produtos de origem animal in natura a partir de 01 de maio de 2020. Vide a região de Mato Grosso que será integrada ao bloco I (Figura)

De acordo com o presidente do INDEA – MT, Tadeu Aurimar Mocelin “Após longo debate, inclusive com os membros da Equipe Gestora do Plano Estratégico do estado de MT presentes na reunião, concluiu-se que, por questões técnicas e estruturais dos serviços veterinários dos estados, há necessidade de aprimoramento dos mesmos que, com responsabilidade e segurança proporcionará alcançar a excelência necessária para a suspensão da vacinação”.

Compondo a comitiva do Estado de Mato Grosso estiveram presentes representando o setor produtivo, a Federação da Agricultura – FAMATO, Associação dos Criadores - ACRIMAT e Fundo Emergencial de Saúde Animal - FESA - MT; do serviço veterinário oficial, o Instituto de Defesa Agropecuária – INDEA - MT e Superintendência federal da Agricultura - SFA-MT.

Sobre o Plano

O estado de Mato Grosso compõe o Bloco V do Plano Estratégico do PNEFA, juntamente com os estado do MS, PR, RS e SC, cuja retirada da vacinação está prevista para 2021, tendo a inclusão de parte de seu território no Bloco I (1 % do rebanho bovino) em virtude da melhor delimitação da zona, considerando a relação comercial desta região com Rondônia e maior efetividade das medidas de contenção do trânsito.

Termo de Cooperação

Ainda na reunião, o INDEA – MT e IDARON –RO assinaram Termo de Cooperação Técnica, com o objeto o desenvolvimento em conjunto de um Plano de Trabalho com ações articuladas para a execução de atividades inerentes a Defesa Sanitária Animal com ênfase ao Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa – PNEFA em áreas do Estado do Mato Grosso integrantes da Zona pertencente ao do Bloco I.





Editorias