Pular para o conteúdo
Voltar

Com recorde em vacinação, MT se aproxima de conquistar status de livre da aftosa

Por Por Elisete Mengatti

Depois de 23 anos sem nenhum registro de casos de febre aftosa, Mato Grosso se aproxima cada vez mais do objetivo de conquistar o status de Estado livre da doença sem vacinação.//

Atualmente são realizadas duas etapas da campanha; uma em maio com a imunização de todo o rebanho bovino e bubalino, que é o maior do país, e a segunda etapa em novembro quando a vacinação atinge o rebanho de zero a 24 meses e o rebanho total da região do Baixo Pantanal.//

Nesta etapa realizada em 2018, o índice de vacinação se manteve acima dos 99 por cento./ O resultado foi divulgado nesta quinta-feira pelo Instituto de Defesa Agropecuária, Indea, num ato que contou com a participação dos demais parceiros como a Federação de Agricultura e Pecuária - Famato, Associação dos Criadores - Acrimat, Instituto Mato-grossense da Carne - Imac, Conselho Estadual de Medicina Veterinária, Superintendência Estadual do Ministério da Agricultura e Pecuária - MAPA e do Fundo Estadual de Sanidade Animal – Fesa.//

Segundo a presidente do Indea, Daniela Bueno, os bons resultados da vacinação mostra que o produtor rural já incorporou esta atividade na sua rotina de trabalho.

Sonora – Daniela Bueno

A partir das campanhas deste ano a quantidade da vacina já começa a ser reduzida./ O Pecuarista Antônio Carlos Carvalho de Souza, membro da diretoria da Famato e conselheiro do Fesa, explicou que, de acordo com o calendário alguns municípios mato-grossenses deixarão de fazer a vacina já a partir deste ano.//

Sonora Antônio Carlos Carvalho de Souza

O principal benefício da garantia da sanidade animal com o fim da vacinação, segundo Antônio Carlos, é a abertura de novos mercados para o produto mato-grossense.//




Editorias